NOTÍCIAS

Fique por dentro das novidades

Portal traz lista atualizada das infrações mais flagradas no Brasil

 Infração de trânsito é qualquer desobediência às leis e normas contidas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Há uma diferença entre cometer uma infração de trânsito e ser multado: qualquer comportamento em desacordo com as normas de trânsito é uma infração.

A multa ou autuação, no entanto, depende de uma ação de fiscalização, do agente da autoridade de trânsito ou da fiscalização eletrônica. Ocorre, na prática, que apenas uma pequena fração das infrações cometidas resulta em autuações e multas.

A questão da fiscalização ineficiente se comprova se fizermos perguntas básicas a qualquer condutor brasileiro. Quantas vezes você já foi parado em blitz de trânsito? Quantas vezes cometeu infrações e não foi flagrado, como por exemplo, falar ao celular ao dirigir, mudar de faixa sem sinalizar, trafegar acima do limite de velocidade, por saber que em determinado trecho não há fiscalização, para citar apenas algumas, de muitas outras possibilidades?

Essa situação se comprova, também, quando realizamos o levantamento das infrações mais registradas no Brasil. Destacam-se, de longe, as infrações que se referem ao excesso de velocidade. A explicação parece óbvia. Os equipamentos de fiscalização eletrônica, apesar de não estarem em todas as vias, funcionam 24h por dia e substituem o olhar dos agentes de trânsito.

Veja lista das infrações mais cometidas
No mês de abril de 2021, foram cometidas mais de 6 milhões infrações de trânsito em todo Brasil, segundo dados do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (RENAINF), divulgados pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Para se ter uma ideia de comparação, em maio de 2020, mês em que várias cidades acataram ao isolamento social devido à pandemia, foram registradas em torno de 780 mil infrações. Isso significa um aumento de mais de 700%.

Com base em análise dos dados do RENAINF, o Portal do Trânsito lista abaixo as cinco infrações mais cometidas pelos brasileiros em abril de 2021.

1. Excesso de velocidade
O excesso de velocidade é a causa da maioria dos graves acidentes no trânsito brasileiro e pode não ser a infração mais cometida, mas certamente é a autuação mais efetuada no Brasil, segundo os dados do Denatran.

Conforme o Relatório Global da OMS sobre o Estado da Segurança Viária 2018 as lesões causadas no trânsito são a principal causa de óbito de crianças e jovens entre 5 e 29 anos, em todo o mundo, e o excesso de velocidade continua sendo um dos principais fatores de risco no trânsito.

2. Deixar de usar o cinto de segurança
Apesar de já ter se tornado um hábito para muitos condutores, o uso do cinto de segurança ainda não é regra para todos e é uma das infrações mais cometida pelos brasileiros.

O maior caso de incidência desta infração ocorre nos percursos curtos e habituais, como na proximidade de casa e do trabalho do condutor. Também ocorre com muita frequência nos finais de semana, feriados prolongados e períodos de férias, situações em que a displicência com a segurança, infelizmente, fica em alta. Isso sem falar nos passageiros do banco de trás, onde o uso do cinto é exceção em qualquer percurso ou período.

3. Deixar de manter acesa a luz baixa, durante o dia, nas rodovias.
A luz é um fator fundamental de segurança para que os usuários do trânsito possam ver e serem vistos. Porém, ela pode se tornar uma condição adversa se estiver em falta ou excesso. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) o farol baixo é um facho de luz destinada a iluminar a via diante do veículo, sem ocasionar ofuscamento ou incômodo aos demais condutores e outros usuários da via que venham em sentido contrário. Na prática, deve ser usada à noite, com chuva forte, em túneis e rodovias. Seu uso durante o dia é obrigatório nas estradas e rodovias de pista simples. Além disso, é recomendado por especialistas como medida para evitar acidentes, pois permite que os veículos fiquem mais visíveis aos demais usuários.

4. Avançar o sinal vermelho
Outra infração que ocorre muito no Brasil, de acordo com os dados do Denatran, é avançar o sinal vermelho do semáforo ou o de parada obrigatória. Em outras palavras, essa atitude pode facilmente acabar em acidente de trânsito.

De acordo com estudos, dos acidentes de trânsito ocorridos nas grandes cidades, em média, 35%, são relativos à colisão transversal, aquela geralmente que ocorre em cruzamentos. A maioria dos cruzamentos com alto índice de acidentes tem algumas características em comum: locais de grande fluxo de veículos, geralmente com sinalização e semáforos. Além disso, alguns com a presença da fiscalização eletrônica, e uns poucos com tempo exclusivo para pedestres.

5. Ultrapassagem irregular
Ultrapassagens malfeitas são responsáveis pelos acidentes mais graves nas rodovias do Brasil. A totalidade das estradas e a maioria das rodovias brasileiras é composta de vias não duplicadas. Nesses casos, as ultrapassagens requerem a utilização da faixa de fluxo contrário, em manobras que exigem habilidades e cuidados nem sempre observados ou praticados por condutores imprudentes. Some-se a isso trechos sinuosos, com poucos pontos de ultrapassagem segura. Ou então, em más condições de conservação e de sinalização, e teremos aí a explicação do porquê deste tipo de infração ser tão frequente no Brasil.

De acordo com Pesquisa CNT de Rodovias, 87,1% dos trechos de vias analisados são formados por pistas simples de mão dupla. Assim também, destas 39,9% não têm acostamento.

Mas será que estas são mesmo as infrações que os brasileiros mais cometem?
Infelizmente não é fácil encontrar essa resposta. Certamente estas infrações são as mais fáceis de serem registradas, mas não podemos afirmar com absoluta certeza que sejam as mais cometidas.

Além disso, de acordo com estudos que analisam estatísticas de trânsito, a grande maioria dos motoristas, praticamente 75%, raramente comete infrações ou envolve-se em acidentes de trânsito. E mais, quase a totalidade dos que cometem tais irregularidades tem a consciência do que está fazendo.

FONTE: Portal do Trânsito

16 de julho de 2021

PRIMEIRA HABILITAÇÃO? BAIXE O NOSSO EBOOK